MENU
(43) 3339-7199

Releases

Cooperativismo de crédito conquista pela proximidade e retorno ao associado

O cooperativismo de crédito é uma modalidade que vem conquistando cada vez mais associados, na medida em que a sociedade amadurece e passa a compreender o associativismo como uma forma de fazer parte do negócio, sendo dono e não apenas cliente.

Hoje, em todo o mundo atuam mais de 57 mil cooperativas de crédito em 103 países, reunindo cerca de 210 milhões de pessoas. No Brasil, atualmente, o segmento já representa 18% das agências bancárias e administra 5% do total de depósitos no país.

Num movimento mundial, o cooperativismo de crédito registra picos consideráveis de crescimento em momentos de crise econômica, devido às taxas bem mais baratas que oferece em todos os seus produtos. Embora este seja um caminho de aproximação, o associado acaba descobrindo outros benefícios de fazer parte dessas instituições financeiras. A engenheira e empresária do setor de construção civil Samara Godoi Bueno Sella, associada da agência de Cambé da Sicredi União PR/SP, destaca a mentalidade do cooperativismo como um dos principais fatores que a fazem participar de uma cooperativa de crédito. “Tudo é para todos”, resume ela.

A empresária observa que além das taxas melhores e distribuição de resultado entre os associados, os recursos da cooperativa são revertidos à própria comunidade. “Não é um dinheiro que vai embora para outra região. A cooperativa participa, patrocina e investe em programas educacionais e sociais na própria comunidade em que atua, visando ao desenvolvimento da cidade e da região”, enaltece. A empresária acrescenta que tudo isso é feito sem que perca a característica de uma instituição financeira “e com vantagem de se ter um atendimento diferenciado, com maior proximidade e agilidade”.

O presidente da Sicredi União, Wellington Ferreira, informa que a instituição vem dobrando de tamanho a cada três anos e atribui este crescimento à disseminação de informações sobre o cooperativismo de crédito. “Somos instituições regidas por rígidas regras do Banco Central, como qualquer banco. No entanto, os donos da cooperativa são os próprios associados, ou seja, eles têm ampla participação nas decisões e ao final de cada exercício recebem de volta o lucro obtido pela instituição”. Ele ainda ressalta as taxas melhores em, praticamente, todas as operações realizadas na cooperativa.

Outro aspecto destacado pelo presidente refere-se ao comprometimento da cooperativa com seus associados e com a sociedade. Entre os princípios do cooperativismo de crédito estão a Educação, Formação e Informação; e o Interesse pela Comunidade.

Ele cita, como exemplo, programas como o de Oficina de Capacitação realizado em parceria com o Sebrae, em que são ministrados cursos gratuitos aos associados com o objetivo de orientá-los em como gerenciar ainda melhor seus negócios e se tornarem mais competitivos; e cursos online em parceria com UOL aos associados, visando sua capacitação em diferentes áreas. “São 800 possibilidades de se desenvolver. E, ainda, os associados que precisam de crédito e fazem os cursos, têm descontos de 10% na taxa de juros se precisarem de crédito para seus negócios”, informa Ferreira.

Outro programa da cooperativa é o “A União Faz a Vida”, principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi e que tem como lema promover a cooperação e a cidadania por meio de práticas de educação cooperativa, contribuindo com a educação integral de crianças e adolescentes.

O diretor-executivo da cooperativa, Rogério Machado, destaca que a Sicredi União tem 32 anos de uma história fantástica, que começou com o objetivo da busca de crédito rural mais humanizado. Hoje, os benefícios são estendidos a toda a sociedade.

A Sicredi União é a maior cooperativa dentro do sistema Sicredi, que no país tem mais de 3,5 milhões de associados e atuação em 20 estados brasileiros.  A Sicredi União atua no Norte e Noroeste do Paraná e Centro Leste Paulista, com um total de 75 agências e mais de 134 mil associados.  É, atualmente, a quinta maior cooperativa do ramo crédito do Brasil.

Onde tudo começou

O cooperativismo de crédito foi implantado no Brasil pelo padre suiço Theodor Amstad em 1902, disseminando uma cultura de participação, cooperação e desenvolvimento que hoje está espalhada por todo o país. Os trabalhos pioneiros ocorreram em Nova Petrópolis, na serra gaúcha.

Padre Amstad chegou ao Brasil em 1885 para atender as colônias alemãs do Rio Grande do Sul. Em suas visitas às famílias observava a precariedade social e econômica que as comunidades enfrentavam e, como já conhecia o sistema cooperativo, implantado por Friedrich Wilhelm Raiffeisen, na Alemanha, o apresentou como solução para os problemas enfrentados pelos imigrantes.

Incentivados pelo padre e com o apoio de 19 lideranças da comunidade, foi então constituída, em 28 de dezembro de 1902, a Caixa de Economias e Empréstimos Amstad, primeira cooperativa de crédito da América Latina, em Linha Imperial, Nova Petrópolis (atual Sicredi Pioneira RS), inspirada no modelo alemão de cooperativismo “Raiffeisen”.

Hoje, Nova Petrópolis é considerada o berço do cooperativismo de crédito na América Latina.  Na localidade de Linha Imperial está a primeira sede própria do Sicredi e a praça com um monumento em homenagem ao Parde Amstad. No centro de Nova Petrópolis foi erguido o primeiro monumento ao cooperativismo no mundo, denominado Força Cooperativa e inaugurado em 2002, nas comemorações do centenário da criação da cooperativa.

 

 

 

Cliente: Sicredi União PR/SP

voltar